WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
nova mrv

PMVC

FTC



safernet br
novo horizonte

aky veiculos

natanael falar e arte

Calamidade: São Paulo debaixo d’água

do G1

Rio Tietê transborda na altura da Ponte do Limão e marginal entra em alerta. CGE decretou alerta em outras quatro regiões da capital paulista. Às 19h30 desta quarta-feira, havia 34 pontos de alagamento.

O Rio Tietê transbordou na noite desta quarta-feira (3), na altura da Ponte do Limão, e o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura de São Paulo, decretou estado de alerta na marginal às 19h35. Também estão em alerta as regiões de Itaquera, Aricanduva, Casa Verde e Penha. A pista expressa da Marginal Tietê está bloqueada na altura da Ponte das Bandeiras, sentido Rodovia Castello Branco. Toda a cidade, que enfrenta o 43º dia seguido de chuva, está em estado de atenção.

O transbordamento do Córrego Aricanduva levou o CGE a decretar estado de alerta às 19h10 desta quarta-feira (3) nas regiões de Itaquera e Aricanduva. Segundo o CGE, o córrego transbordou na Avenida Aricanduva, da Avenida Itaquera até a Rua Fortuna de Minas. Já estavam em alerta as regiões da Penha e da Casa Verde por causa do extravasamento dos córregos Tiquatira e Mandaqui, respectivamente.

Às 19h30 desta quarta, havia 34 pontos de alagamento na cidade, 18 deles intransitáveis. Várias avenidas tinham pontos de alagamento considerados intransitáveis, entre elas a Avenida do Estado, a Avenida Rangel Pestana, a Avenida Governador Carvalho Pinto, a Avenida Santos Dumont, a Avenida Presidente Castelo Branco, a Avenida São Miguel e a Avenida Alcântara Machado. A Avenida Zachi Narchi, na Zona Norte, ficou completamente tomada pela água.

Na mesma região, uma árvore de grande porte caiu sobre quatro carros no acesso da Ponte da Vila Maria à Marginal Tietê, na Zona Norte de São Paulo, para quem segue no sentido da Rodovia Ayrton Senna. Segundo as primeiras informações, quatro pessoas ficaram feridas.

A cidade toda foi colocada em estado de atenção às 17h40. A chuva e a volta dos moradores para casa provocaram trânsito nas principais vias. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que a capital apresentava às 20h desta quarta 114 km de congestionamentos, índice que representa 13,7% do total de 835 km de vias monitoradas.

O Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, ficou fechado das 18h18 às 18h35 por causa da tempestade.

Trens

A chuva interrompeu a circulação de trens das linhas 11 (Coral) e 12 (Safira) da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, entre as estações Brás e Tatuapé. Os usuários estão sendo atendidos apenas pelo Metrô, fazendo integração na Estação Tatuapé para seguir a Guaianazes e Calmon Viana.

A CPTM indica que quem está na Luz e na Barra Funda deve pegar o Metrô até o Tatuapé onde ocorre o Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência (Paese) para as linhas 11 e 12. A linha 10 (Turquesa) também apresenta diversos pontos de alagamento entre as estações da Luz e Santo André. A operação da linha estava restrita, por volta das 19h, ao trecho Santo André-Rio Grande da Serra.

A chuva também prejudicou o funcionamento de um trecho do Metrô. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, o acesso à Estação Jardim São Paulo (Linha Azul) ficou alagado e foi fechado às 18h10. O local só abriu 50 minutos depois, às 19h, para o desembarque. O embarque foi liberado às 19h08.

O Metrô explicou que a água não chegou a invadir os trilhos, mas os trens não conseguiam abrir as portas para o embarque e o desembarque, seguindo direto até a próxima estação, que seria Parada Inglesa (sentido Tucuruvi) e Santana (indo para o Jabaquara).

Calor

O Instituto Nacional de Metereologia (Inmet) informou que a capital registrou a temperatura máxima de 33,2°C no período da tarde. Áreas de instabilidade se formaram com o forte calor.

Balanço

Desde o início de dezembro, a chuva já deixou 22 mil paulistas desalojados. De acordo com a Defesa Civil, até esta quarta-feira (3), 70 pessoas tinham morrido por causa de tempestades em São Paulo. Segundo o órgão, 38 cidades decretaram situação de emergência. Só na região de Mogi das Cruzes, na região metropolitana, são três cidades nesta situação.

Leia também no VCN:
error: Você não tem permissão para copiar conteúdo ou visualizar a fonte.