WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
nova mrv

PMVC

FTC



safernet br
novo horizonte

aky veiculos

natanael falar e arte

Associação de policiais militares em Conquista emite manifesto sobre a onda de violência na cidade

da Aspojer / JUS PM

Autoridades e representantes da sociedade compareceram ao 9º BPM, onde foi lido o manifesto abaixo, que visa melhorar a imagem da Polícia Militar, perante a opinião pública

“Mediante aos últimos acontecimentos a ASPOJER e a JUS PM em nome de todos os policiais lotados no 9ºBPM, vem em público e diante da sociedade organizada de nossa cidade aqui reunida nesta manha, externar a imensurável perda de vidas no fatídico acontecimento do dia 29 passado. Dentre estas e não menos importante, a vida do nosso valente servidor Marcelo Marcio que apesar do pouco tempo em nossos quadros já era tido como exemplo de comportamento e compromisso na árdua missão de servir e proteger a sociedade conquistense.

Confira as fotos da reunião:

A forma passional como vem sendo tratada a noticia pela mídia incentiva uma verdadeira “caça as bruxas”. Ainda mais quando autoridades designadas para as apurações se precipitam difundindo informações vagas e ou infundadas, demonstrando um despreparo no trato de um fato que exige serenidade e imparcialidade.

A construção de um palco sob holofotes, ao redor dos acontecimentos atiça o ego de pessoas claramente envaidecidas pela dimensão que a situação pode alcançar. Esperamos que este Narcisismo não tire o foco principal da força tarefa que é a elucidação dos fatos sem influências, interesses pessoais ou sentimentos de vingança de quem quer que seja. E para que inocentes não sejam apontados precipitadamente e o nome da instituição POLICIA MILITAR não seja maculada perante nossa sociedade precisamos ficar atentos ao cumprimento do que reza a nossa carta magna: “Constituição Federal. Artigo 5°, LVII – ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”

Fácil é destruir algo mesmo que seja grandioso; contudo, o resgate de um titã não é tarefa fácil. Para que isto não ocorra, aqui estamos perante nossa verdadeira sociedade organizada clamando apoio moral e uma posição coerente que deixe claro para nossas autoridades o desejo de justiça pelo devido processo legal. Na certeza da contrapartida pela excelência de serviços prestados a nossa comunidade no decorrer de tantas décadas; confiamos esta missão aos senhores que sabem como ninguém a policia que tem. Evitando-se desta forma a destruição da auto-estima do profissional que forma esta centenária instituição particularmente em nossa cidade.

Deve-se evitar que o debate sobre os acontecimentos, e a saga na busca de culpados, se transforme em disputa de natureza política, ao invés de um diálogo construtivo que possa encaminhar às soluções.

Vivíamos na caserna um momento impar em relação ao nosso comando, visto que em tempo algum a tropa havia sido tratada com tamanha humanidade e respeito; que apesar do rigor militar exigido pelo nosso comando no cumprimento das leis, nunca se confundiu tais determinações com destrato e conseqüente desumanização do profissional; o que estimulava um desempenho extraordinário das nossas funções. Com está convicção afirmamos hoje; se o nosso comandante (TEN CEL INACIO PAZ DE LIRA JUNIOR) fosse designado para servir em outra unidade; tenham certeza senhores, que haveria uma tsunami de solicitações de transferência para o mesmo destino. Clamamos também a nossa sociedade organizada que não se esqueça do que era Vitória da Conquista antes deste comando e a trajetória que se seguia e que esperamos que se siga, rumo à paz e a manutenção da ordem pública.

Reinteramos a nossa sociedade aqui presente a garra e o garbo com que nós policiais militares continuaremos utilizando no estrito cumprimento do dever legal, na defesa e no servir com excelência a sociedade conquistense”.

Vitória da Conquista, 23 de Fevereiro de 2010.

Leia também no VCN:
error: Você não tem permissão para copiar conteúdo ou visualizar a fonte.