WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
nova mrv

PMVC

FTC



safernet br
diamantina

fainor

novo horizonte

aky veiculos

natanael tocoto

‘Masmorra’ de José Roberto Arruda tem frigobar, sofá e ar

do Estadão

No STF, advogado usou termo para desqualificar sala da PF em que governador licenciado está encarcerado

Para tentar soltar o governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, o advogado Nélio Machado citou as condições da sala em que ele está preso na Superintendência da Polícia Federal. “Ele está numa masmorra, há 20 dias. A PF está fazendo uma farsa. Ele fica preso com policiais ao lado. Nunca tive contato pessoal e reservado com meu constituinte. Não pode ir ao banheiro, vai acompanhado. Não tem TV, rádio, jornal. O que é isso? Punição antecipada”, reclamou Nélio Machado. A cela, que era originalmente uma sala na Superintendência da PF, tem cerca de 10 m²

Arruda recusa assinar notificação de processo de impeachment

O governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, recusou-se a assinar a notificação da Câmara Legislativa do DF para a abertura do processo de impeachment. Ao receber nesta tarde a visita do primeiro-secretário da Câmara, deputado Batista das Cooperativas (PRT), na Polícia Federal, para ser notificado, Arruda entregou uma carta afirmando que só reconheceria o aviso oficial com uma condição: a de que o inquérito com a investigação do mensalão do DEM estivesse anexado ao documento. Arruda está preso na PF desde 11 de fevereiro.

Com a recusa de Arruda, os deputados deverão votar à PF para entregar a notificação a Arruda apenas na segunda-feira, o que irá favorecer o governador licenciado. É que, com o adiamento para segunda-feira da entrega da notificação, Arruda ganhará mais prazo para sua defesa e, em consequência, para uma eventual renúncia ao mandato.

Após a notificação, Arruda terá vinte dias para apresentar a sua defesa. A partir daí, então, o relator, deputado Chico Leite, irá preparar um novo relatório no prazo de dez dias. Esse relatório será votado em uma comissão especial e 48 horas depois será submetido ao plenário da Câmara Legislativa. O processo de impeachment poderá ser interrompido se Arruda apresentar sua renúncia do Governo do DF até o início da votação do relatório em plenário.

Leia também no VCN:
error: Você não tem permissão para copiar conteúdo ou visualizar a fonte.