WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
nova mrv

PMVC

Embasa

FTC



safernet br
diamantina

fainor

novo horizonte

aky veiculos

natanael tocoto

Assassino é descoberto depois de trocar mensagens pelo computador

G1

Conversas no computador ajudaram a polícia a esclarecer o assassinato de uma mulher, morta em dezembro, no Paraná.

O único suspeito é o namorado, que se passou pela vítima em mensagens na internet para tentar despistar a família dela. Ele confessou o crime, segundo a polícia, e está preso.

O gerente comercial Marcelo Rodrigues Fin, de 34 anos, tinha um relacionamento cheio de brigas com Lígia Siqueira, de 30. Eles viveram juntos durante seis anos. Segundo a polícia, Lígia tentou terminar o caso e Marcelo não aceitou. Os pais dela procuraram a polícia em dezembro, depois de ficarem sem notícias da filha por dez dias. Achavam que a filha estava desaparecida. Desconfiados do envolvimento do namorado, acionaram a polícia.

As investigações apontaram Marcelo como suspeito, mas não havia provas. Ele foi detido em fevereiro, em Mato Grosso do Sul, por cárcere privado. Com a prisão, a polícia encontrou o computador com conversas armazenadas e resolveu o caso.

Em mensagens trocadas com a irmã na internet, às vésperas do Natal, Marcelo se dizia culpado. Ele chegou a se passar por Lígia no computador para tentar despistar a família da namorada. “De posse dessas conversas em nossas mãos, foram mostradas durante interrogatório para ele, quando ele realmente confessou os fatos”, revela Renato Figueroa, delegado.

Peritos fizeram o exame da arcada dentária de um corpo encontrado em dezembro, na beira de uma rodovia. Era o de Lígia, morta com um tiro. Hoje a polícia fez a reconstituição do crime. O namorado foi indiciado por homicídio triplamente qualificado.

 

Leia também no VCN:
error: Você não tem permissão para copiar conteúdo ou visualizar a fonte.