WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
ftc uniftc







safernet br
diamantina

fainor

aky veiculos

uber eats

natanael falar e arte

Motorista que apropelou ciclistas em Porto Alegre já se encontra preso

G1

Prisão preventiva foi decretada na terça-feira (1º). Imagens comprovam que o bancário usou seu veículo contra os manifestantes.

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul prendeu, na manhã desta quarta-feira (2), o suspeito de atropelar ciclistas em Porto Alegre, na sexta-feira (25). O motorista teve a prisão decretada pela Justiça do Rio Grande do Sul no fim da noite de terça-feira (1º).

O pedido de prisão preventiva foi feito na segunda-feira (28) pela polícia e pelo Ministério Público (MP), que o acusam de tentativa de homicídio qualificado.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o suspeito foi preso em um hospital, onde estava internado desde terça-feira (1º). Ele permanece no hospital, após receber voz de prisão, e é acompanhado por policiais.

Ciclistas participam de protesto realizado na tarde desta terça-feira, em Porto Alegre (RS)

Em Porto Alegre, no fim da tarde desta terça, centenas de pessoas protestaram contra a violência no trânsito. Os manifestantes se concentraram na região central da cidade e percorreram ruas a pé e de bicicleta. Na segunda, um grupo de ciclistas protestou contra atropelamentos na Avenida Paulista, em São Paulo.

Atropelamento

O atropelamento ocorreu na sexta-feira, na esquina das ruas José do Patrocínio e Luiz Afonso, em Porto Alegre. Nove pessoas foram levadas ao Hospital de Pronto Socorro da cidade. Todas foram liberadas sem ferimentos graves, segundo o hospital. O motorista teria fugido do local sem prestar socorro, segundo testemunhas. Inconformados, os ciclistas chegaram a fechar a avenida.

Mais de 100 ciclistas participavam do evento promovido pelo movimento Massa Crítica, quando um carro entrou no meio do comboio derrubando dezenas de participantes. Para o grupo, que publicou em seu blog vídeos com depoimento dos ciclistas e imagens das bicicletas destruídas, o atropelamento foi considerado um crime e não um acidente.

 

Comentários

comments

Leia também no VCN: