WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
mrv 1

pmvc

SECOM aeroporto vca

bahiatursa

diamantina toyota

novo horizonte

fainor

feiradorolodeconquista

natanael falar e arte

Vitória da Conquista recebe 686 apartamentos do programa Minha Casa, Minha Vida

Agecom | Bahia

O programa Minha Casa, Minha Vida entregou nesta segunda-feira (26) mais 686 unidades habitacionais na Bahia. Os imóveis fazem parte dos conjuntos América Unida e Europa Unida, localizados em Vitória da Conquista, sudoeste do estado.

Mais de três mil pessoas estão sendo beneficiadas com a casa própria, que é destinada a famílias com renda de até três salários mínimos. Com essas unidades, a Bahia chega à soma de 8,7 mil moradias entregues nos últimos 50 dias pelo programa, total que equivale a 21% de tudo que foi entregue no país no mesmo período.

O governador Jaques Wagner participou da entrega das chaves e explicou que cada proprietário vai pagar entre R$ 60 e R$ 150 de prestação. “Tem gente aqui que mora de aluguel e paga até R$ 500 para estar no que é dos outros. Agora, por um preço muito mais em conta, vão morar no que é seu. E não são só eles que ganham. Quem construiu a casa ficou empregado, quem vendeu material de construção teve aumento de renda, assim como quem fabricou, e isso faz a economia crescer e inclui as pessoas”.

Em Vitória da Conquista, os apartamentos são do tipo village, com dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. Já o condomínio contém quadra esportiva, parque infantil e área de lazer. Cada imóvel foi vendido ao preço de R$ 41 mil e financiados com benefícios do Minha Casa, Minha Vida.

Inauguração de fábrica

Ainda no município, Wagner participou da inauguração da fábrica de fécula da Cooperativa Mista Agropecuária de Pequenos Produtores Rurais do Sudoeste da Bahia (Coopasub), no povoado de Corta Lote. “Com essa unidade que inauguramos hoje, a mandioca produzida já subiu de R$ 140 para R$ 220. Isso é mais de 50% de aumento na renda do agricultor. É isso que nós queremos fazer com outras cadeias produtivas da agricultura familiar, agregando valor e aumentando a renda de quem produz”, afirmou o governador.

A fábrica, que beneficiará diretamente 2,4 mil famílias de pequenos produtores que cultivam mandioca, vai processar 60 toneladas de mandioca e produzir 40 toneladas de fécula por semana. A fécula, mais conhecida como polvilho, é utilizada na produção de biscoitos e outros produtos alimentícios.

Comentários

comments

Leia também no VCN:
error: Você não tem permissão para copiar conteúdo ou visualizar a fonte.