WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
pmvc abring

ftc uniftc





safernet br
tivic

fainor

aky veiculos

natanael falar e arte

Risco de surto de dengue no País é maior em Itabuna, diz relatório

A Tarde

Os municípios baianos classificados como em situação de risco apresentam larvas do mosquito em mais de 3,9% dos imóveis pesquisados.

Itabuna, a 447 km de Salvador, é a cidade que apresenta o maior risco de um surto de dengue no Brasil. A conclusão é do Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (Liraa), divulgado, nesta terça-feira, 27, pelo Ministério da Saúde. Nesta cidade  com pouco mais de 200 mil habitantes, cerca de 18,4% dos imóveis pesquisados  apresentam larvas do mosquito, conforme a pesquisa.

É considerado estado de alerta quando pelo menos  3,9% dos imóveis estudados têm larvas do mosquito, sendo índice  satisfatório quando está abaixo de 1% de larvas. Dentre os 77 municípios em situação de risco, 21 são da Bahia. O Estado foi o que apresentou maior número de cidades com risco de surto de dengue. A pesquisa, que traça um panorama para identificar onde estão concentrados os focos de reprodução do vetor da dengue, foi feita em 1.239 cidades (76 na Bahia).

O levantamento aponta  que Salvador está em situação de alerta, com índice de 2,1%. Assim como a capital, outras 36 cidades baianas também estão em situação de alerta e 18 apresentaram índice satisfatório (que fica abaixo de 1%).  Os municípios classificados como em situação de risco apresentam larvas do mosquito em mais de 3,9% dos imóveis pesquisados.

Cuidados

De acordo com a coordenadora do grupo técnico ampliado da dengue da Secretaria da Saúde do Estado, Elisabeth França, a coleta irregular de lixo, o abastecimento intermitente de água e a falta de conscientização da população são os principais fatores que levam a este resultado. Elisabeth diz que  a Sesab tomará algumas medidas para combater a doença. “Vamos nos reunir com gestores municipais para pedir que haja continuidade dos trabalhos de vigilância, além de fornecer apoio técnico mais intensificado”, informou.

Pesquisadora do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Graça Teixeira, disse que é necessário mobilizar a sociedade civil para ajudar no combate à dengue. “O controle do vetor da doença deve ser intensificado e a população tem um importante papel neste processo, ajudando a eliminar os focos da dengue”, ressaltou. Para contribuir com as ações de prevenção, o Ministério da Saúde pretende repassar a todos os estados e municípios R$ 173,3 milhões.

Comentários

comments

Leia também no VCN: