WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
pmvc abring

ftc uniftc





safernet br
tivic

fainor

aky veiculos

natanael tocoto

Salmonela pode ter provocado morte em churrascaria de Salvador, revela resultado de exame

iBahia

Homem de 53 anos morreu dias depois de se alimentar em restaurante. Dez pessoas já prestaram queixa na polícia contra o estabelecimento.

Churrascaria está localizada no bairro de Itapuã, em Salvador, e funcionava há mais de 15 anos

Exames realizados em cinco pessoas que passaram mal após se alimentarem em uma churrascaria localizada no bairro de Itapuã, em Salvador, apontaram que os pacientes foram contaminados pela bactéria salmonela, do tipo ainda não especificado, segundo a Vigilância Sanitária. A família de um homem de 53 anos afirma que ele morreu na sexta-feira (30), em Lauro de Freitas, na região metropolitana da capital baiana, após ter almoçado no restaurante.

O diretor da Vigilância Epidemiológica da Bahia, Juarez Dias, informou nesta terça-feira (4) que duas pessoas que foram atendidas no Hospital da Bahia, no bairro da Pituba, também na capital, estavam com a bactéria. As outras três pessoas deram entrada em uma unidade de saúde no bairro de Itapuã.

De acordo com o Hospital da Bahia, os pacientes deram entrada com um quadro de diarreia aguda, febre alta, desitratação, vômitos e dor abdominal. Eles ficaram internados no hospital até a segunda-feira (3), quando tiveram alta médica. A unidade informou que aguarda os resultados dos exames médicos para confirmar a causa da contaminação.

A proprietária do estabelecimento que foi alvo da denúncia de moradores prestou esclarecimento na tarde desta terça-feira na 12ª Delegacia, que investiga o caso. “Ela disse que não sabe o que foi, que no dia que alegaram o fato o restaurante funcionou normalmente, não houve queixa. Só a perícia vai poder apontar o que ocorreu”, relata a delegada Dilma França. Segundo a delegada, dez pessoas prestaram queixa na delegacia contra o restaurante. “Agora, estamos apurando. Vamos esperar o resultado do exame da vigilância sanitária da vítima falecida, e das outras pessoas”, acrescentou.

Denúncia

Moradores informaram que outras pessoas passaram mal após se alimentarem na churrascaria e foram internadas em outros hospitais na semana passada. Em Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, ao menos 20 pessoas foram atendidas com sintomas de diarreia e vômito no Hospital Jorge Novis, informou a assessoria de comunicação da prefeitura da cidade. Uma delas, um homem de 53 anos, morreu na sexta-feira.

“Ele foi para o Hospital Jorge Novis, em Itinga [Lauro de Freitas], na quarta-feira pela manhã. Estava muito mal por causa de uma bactéria. Na sexta-feira, o médico deu alta a ele, só que ele estava pior do que entrou. Ele foi para casa de parentes, mas acabou falecendo no mesmo dia”, relatou  Daniel Francisco de Araújo, irmão da vítima. Ele conta que o rapaz esteve no estabelecimento na segunda-feira (26) e, cerca de duas horas depois, vomitou e queixou-se de mal estar.

De acordo com Eudaldo Francisco, diretor do hospital, exames realizadas na unidade apontaram que o homem tinha um problema renal crônico, o que pode ter sido a causa da morte. “Ele deu entrada com diarreia e dor abdominal. Além dele, umas 20 pessoas aparecem com os mesmos sintomas. Foi feito exame de sangue e foi constatado que ele era um paciente renal crônico. Não foi a diarreia só, ele já tinha outros problemas. Ele precisava fazer hemodiálise”, explicou.

Restaurante

Um homem chamado José Pereira Filho concedeu entrevista à equipe da TV Bahia, no sábado (1°), apresentando-se como representante dos donos do estalecimento em Itapuã. Segundo ele, 60 pessoas se sentiram mal com a comida. “Muitos falam que foi a maionese, muitos falam que foi a carne, muitos falam que foi o feijão, mas a gente só vai saber o que foi com o resultado da perícia, que vai sair em 15 dias”, relatoou José Filho.

De acordo com ele, o dono do restaurante prestou assistência às vítimas. “A churrascaria está arcando com todas as despesas. A churrascaria está fazendo o máximo. Eu tenho quatro dias sem saber o que é dormir. A gente deu toda assistência, comprou os remédios”, afirmou.

Comentários

comments

Leia também no VCN: