WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom governo da bahia

diamantina toyota





safernet br
fainor

aky veiculos

pic pay

natanael falar e arte

Escândalo: Repórter processa Datena por assédio sexual. “Está delirando”, diz apresentador

Em licença médica desde julho, Bruna Drews, ex-Record, também está movendo ação trabalhista contra a Band, à qual acusa de ter sido conivente com Datena.

A jornalista Bruna Drews, 35 anos, está acusando o apresentador José Luiz Datena, 61, de assédio sexual. Em representação protocolada no Ministério Público de São Paulo, Bruna afirma que o titular do Brasil Urgente teria lhe dito que ela não precisava emagrecer porque já “era muito gostosa”, que diversas vezes teria se masturbado pensando nela e que achava “um desperdício” a profissional “namorar uma mulher”. A “cantada” teria acontecido em 7 de junho do ano passado, durante comemoração do fim das gravações do quadro A Fuga, do extinto Agora É com Datena, em um bar na região central de São Paulo. Bruna diz que só decidiu processar Datena agora porque, após o suposto assédio, teve uma grave crise de depressão e pânico.



Em licença médica desde julho, Bruna também está movendo ação trabalhista contra a Band, à qual acusa de ter sido conivente com Datena. Quanto ao apresentador, caberá ao Ministério Público, na semana que vem, decidir se abre uma investigação policial ou se pede diretamente a abertura de um processo na Justiça. José Luiz Datena nega as acusações e cita testemunhas que afirmam não terem visto qualquer conversa de teor sexual entre ele e Bruna. “Na comemoração, repeti a ela que ela era muito bonita e que não precisava emagrecer, porque ela já era competente. Tirando isso, todo o resto é mentira, calúnia e delírio”, diz Datena (leia mais no final deste texto).

Resultado de imagem para bruna drews datena

Apresentador elogiava beleza de repórter

Ex-Record, Bruna Drews foi para a Band em 2014, a convite de Luiz Bacci. Um ano depois, virou repórter do Brasil Urgente. O jornalismo policial lhe fez mal. A pressão natural do trabalho e ameaças de morte por parte de bandidos a fizeram se sentir exposta, e ela desenvolveu sídrome do pânico. Em junho de 2016, começou uma série de afastamentos para tratamentos médicos. No ar, Bruna demonstrava ter uma boa relação com Datena. Não parecia se incomodar com os elogios, que custaram ao âncora, segundo relato do próprio em seu programa, uma breve crise com sua mulher, Matilde –ela teria o obrigado a dormir no sofá. Na denúncia ao Ministério Público, no entanto, Bruna diz que os comentários de Datena lhe deixavam constrangida. Ela cita dois momentos que considera “absurdos”: quando o apresentador interrompia reportagens para elogiar sua beleza e a ocasião em que pediu para o cinegrafista mostrar ao telespectador todo o seu corpo, como se ela fosse uma panicat, não uma jornalista. Por causa desse tratamento, Bruna passou a ouvir comentários indesejados nas ruas. Diz ter sido chamada de “Lanchinho do Datena” e “Mina do Datena”.

José Luiz Datena interage com Bruna Drews em link no Brasil Urgente: elogios viraram processo judicial - Reprodução/Band

Constrangimento na comemoração da firma

Na representação criminal, Bruna relata que se sentou de frente para Datena na comemoração do fim das gravações de A Fuga. Quando as pessoas que estavam ao lado dela foram embora, Datena teria iniciado as conversas “de cunho sexual”. Segundo Bruna, Datena lhe confessou que naquela noite tinha a intenção de “comer” uma assistente de palco do Agora É com Datena, mas, já que ela tinha ido embora, resolveu conversar com a repórter. Começou dizendo que Bruna tinha emagrecido porque estava enfrentando problemas pessoais e psicológicos. “Datena, emagreci por causa do ritmo de trabalho intenso”, respondeu Bruna. O âncora, então, teria comentado que ela “não deveria ter emagrecido porque” já “era muito gostosa”. “Eu já bati muita punheta pra você, você nem imagina o quanto. Eu batia punheta pra você antes e depois do programa”, teria dito o apresentador, para uma Bruna estupefata, de acordo com o documento base da futura ação criminal. Datena teria ainda discorrido sobre a opção sexual da jornalista.



“Não tenho nenhum preconceito… Minha filha já ficou com mulheres, mas é um desperdício você namorar uma mulher, não deve ter conhecido o homem certo”, teria dito. De acordo com Bruna, várias pessoas presentes à comemoração ficaram constrangidas. Na representação, ela diz que o diretor de programas Rafael Gessullo se levantou e foi embora com sua mulher ao ver a cena. Gessullo diz que não foi bem assim. “Eu vi os dois conversando, mas não escutei nada. Nós saímos da mesa para conversar em outro lugar do bar. Não fomos embora”, conta ele, atualmente na direção da nova edição de O Aprendiz. Sob a condição de não ter seu nome revelado, uma outra pessoa que estava na mesa, no entanto, confirma ter ouvido a conversa relatada por Bruna. Ela vai depor contra Datena no tribunal. “Estou à disposição para qualquer esclarecimento judicial”, diz a profissional de TV.

Imagem relacionada

Denúncias são totalmente falsas, diz Datena

Datena, de seu lado, também enumera uma lista de testemunhas que negam o relato de Bruna. Ele afirma que as acusações são totalmente “falsas” e que já está “tomando providências legais”. “Isso não é verdade, é falso. Eu disse para ela que ela era uma pessoa bonita. Dizia no ar, pra todo o Brasil ouvir, [que é] bonita e competente. Ela nunca reclamou, só me agradeceu por tratá-la bem”, diz Datena. “Um dia, durante as gravações do quadro A Fuga, ela estava muito magra, passou mal e eu pedi para que ela fosse atendida. Na comemoração, repeti a ela que ela era muito bonita e que não precisava emagrecer, porque ela já era competente. Tirando isso, todo o resto é mentira, calúnia e delírio”, continua. Datena sustenta que nunca nunca tocou em Bruna. “Jamais faria isso. Sou um homem casado, tenho cinco filhos e seis netos”, diz. “Poucas vezes tive conversas privadas com essa moça. Nunca avancei qualquer sinal com essa moça, inclusive, depois do Boteco do Tunico [onde houve a comemoração], ela veio me agradecer.” Datena coloca em dúvida a sanidade de Bruna. “Naquela dia, ela estava bebendo e pedi para levarem ela para casa.” Bruna diz que “estava totalmente sóbria” e que não havia necessidade alguma de levaram-na para casa. “Só bebi dois copos de cerveja enquanto ele bebeu dois [uísques] Jack Daniel’s”. Bruna relata o assédio de Datena também na ação trabalhista que move contra a Band. Procurada, a Band não se manifestou. “O processo trabalhista em questão tramita em segredo de Justiça, a pedido, inclusive, da própria autora. A Band está impedida de se manifestar sobre o assunto”, esclareceu a emissora em nota.

Comentários

comments

Leia também no VCN:

Pin It on Pinterest