WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
nova mrv

PMVC

FTC



safernet br
novo horizonte

aky veiculos

natanael tocoto

Uber: Salvador proibirá uso de carros alugados com placas de outro estado. 3 mil serão afetados

A também proposta limitação de 7,2 mil veículos com autorização para integrar o serviço ficou fora do relatório.

 

A Uber informou nesta terça-feira (27) que cerca de três mil motoristas que atuam junto a empresa poderão deixar de atuar em Salvador, caso seja aprovado o relatório final do projeto que regulamenta o transporte por aplicativos. Com as dez emendas acrescentadas nesta terça ao parecer do vereador Joceval Rodrigues (Cidadania), chegou a 37 o número acatadas na Comissão de Orçamento da Câmara de Salvador.



A limitação de 7,2 mil veículos com autorização para integrar o serviço ficou fora do relatório, entretanto foi acrescentada outra emenda que propõe restringir o serviço a carros com placas da Bahia, o que deve reduzir o número de motoristas na cidade. “Em sua maioria, são pessoas que precisam alugar um carro para poder dirigir – e esses carros são emplacados em outros estados, especialmente Minas Gerais. Medidas similares já foram revistas ou suspensas pela Justiça em diversas capitais brasileiras”, disse a Uber, em comunicado através de sua assessoria de comunicação.

Categoria marca manifestação para esta quarta

Contrários ao texto aprovado, os integrantes da categoria preparam uma manifestação para quarta (28), em frente à Câmara Municipal de Salvador, a partir das 12h, conforme disse o presidente do Sindicato dos Motoristas por Aplicativos Condutores de Cooperativas do Estado da Bahia (Simactter-BA), Átila Santana. “Mais uma vez o vereador Joceval Rodrigues apresenta algo diferente, onde tenta restringir a categoria. É sabido que a maioria da categoria hoje aluga carros e esses carros têm placas de outros estados. Além de colocar na mão da Prefeitura praticamente a autorização para o motorista entrar, com uma vistoria em 30 dias. E se a Prefeitura não fizer, o motorista não entra. Praticamente inviabiliza a categoria”, disse. Caberá à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) analisar a constitucionalidade das emendas na quarta-feira (28), mesmo dia em que a matéria será votada em plenário. // Bahia.BA.



Leia também no VCN:
error: Você não tem permissão para copiar conteúdo ou visualizar a fonte.