WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
mrv 2

PMVC

ftc
safernet br
diamantina

aky veiculos

natanael falar e arte

VÍDEO: Imagens fortes mostram execução de ex-policial militar na Bahia, acusado de estupro

Jorge Acácio Nascimento, 41 anos, foi executado na noite desta sexta-feira (4), dentro de um restaurante, por três elementos armados. Câmera filmou o crime.

A reportagem do Liberdade News teve acesso com exclusividade ao vídeo que mostra o momento da execução do ex-policial militar Jorge Acácio Nascimento, 41 anos. O ex-militar foi assassinado a tiros de pistola 9mm e espingarda calibre 12, na tarde desta sexta-feira, 04 de outubro, quando estava no interior de um estabelecimento comercial (Restaurante Roda Viva), em pleno Centro da cidade de Teixeira de Freitas. Assista:

CLIQUE AQUI, imagens fortes.



O vídeo mostra quando três criminosos, encapuzados e fortemente armados, entraram no estabelecimento e foram em direção à vítima, que não teve chance de defesa ou fuga. A ação durou menos de 30 segundos. Após atirar na vítima, os criminosos correram e adentraram em um veículo que esperava por eles, na frente do estabelecimento. No local, foram recolhidos 08 cápsulas deflagradas de calibre .9mm, e 05 projéteis do mesmo calibre, além de dois cartuchos deflagrados de calibre .12.

SXWG4162.JPG

O corpo da vítima (Acácio) foi removido para o IML, onde passou por necropsia neste sábado (05). Jorge Acácio estava sendo acusado de estupro, roubo, cárcere privado e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, crimes ocorridos no dia 22 de fevereiro de 2009 numa pousada em Prado. Jorge foi preso e passou sete anos no Conjunto Penal de Teixeira de Freitas, ele foi solto através de um habeas corpus impetrado junto ao Supremo Tribunal em Brasília, no ano de 2016.

O processo segue e na ocasião, o militar jurou inocência. Segundo informações levantadas por nossa equipe de reportagem, nenhuma linha de investigação está descartada. O caso está sob a responsabilidade do NHT da 8ª Coorpin, liderado pelos delegados Manoel Andreetta e Bruno Ferrari. Pelas imagens, fica evidente que o crime foi praticado por criminosos profissionais. // Liberdade News.



Leia também no VCN:
error: Você não tem permissão para copiar conteúdo ou visualizar a fonte.