WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
nova mrv

PMVC

FTC



safernet br
novo horizonte

aky veiculos

natanael falar e arte

VÍDEO: Imagens mostram desabamento de prédio. Uma morte confirmada e 10 desaparecidos

Tragédia ocorreu em Fortaleza, na manhã desta terça-feira (15). Bombeiros trabalham nos escombros, em busca de sobreviventes.

Um prédio residencial desabou na manhã desta terça-feira (15) no Bairro Dionísio Torres, área nobre de Fortaleza. O vídeo acima mostra o momento exato do desabamento e a movimentação de rua ao lado da construção. Um boletim divulgado pelo Corpo de Bombeiros às 13h42 listou: 1 morto; 8 resgatados com vida; 2 em operação de resgate (em contato visual com os bombeiros); 10 desaparecidos (segundo familiares). Assista a queda do prédio:



Testemunhas relatam que viram moradores dentro do edifício Andréa no momento do desabamento. Logo após a construção ruir, pessoas foram vistas correndo para longe do condomínio. A nuvem de poeira formada pela queda do prédio pode ser vista no vídeo acima. Uma ex-moradora do prédio contou ao G1 que a construção tem mais de 40 anos e passava por reforma. A estrutura tinha sete andares e dois apartamentos por andar, segundo ela.

Resultado de imagem para predio fortaleza

Um vídeo feito no condomínio nesta segunda-feira (14) mostra a situação precária das colunas de sustentação do edifício. Segundo testemunhas, o prédio estava em obras. Em um grupo de WhatsApp, moradores relataram preocupação com reforma realizada no local. O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU), no entanto, afirmou que não encontrou nenhum registro de atividades de arquitetura cadastrado no Sistema de Informação do Conselho para o endereço do prédio. “Caso o prédio estivesse em obras”, como relatam moradores, “deveria haver um profissional habilitado responsável, arquiteto ou engenheiro”, diz a entidade. Moradores filmaram colunas do prédio, na véspera do desmoronamento:

Nos escombros, feridos ligam para os bombeiros

Bombeiros afirmaram ter recebido ligações de pessoas sob os escombros. O trabalho de resgate foi iniciado com base nas informações repassadas por familiares. Cães farejadores foram levados ao local para ajudar nas buscas por vítimas. Ao menos 11 ambulâncias do Samu e quatro dos bombeiros foram para o local. Policiais militares, agentes de trânsito e equipes da Defesa Civil também acompanharam o resgate.

Resultado de imagem para predio fortaleza

Um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) foi disponibilizado para auxiliar no transporte de pessoas feridas. O Corpo de Bombeiros ampliou área de isolamento em torno de prédio. Agentes pediram que todos fiquem em silêncio na região para ouvir as pessoas sob os escombros e facilitar o trabalho de resgate. O resgate do primeiro ferido no desabamento ocorreu por volta das 11h. Fernando Marques, de 20 anos, foi socorrido por uma ambulância do Serviço Móvel de Atendimento e Urgência (Samu). Um cachorro foi resgatado com vida dos escombros onde o prédio desabou em Fortaleza.

Transeuntes atingidos

Pedestres que passavam pelo local no momento desabamento do prédio tiveram ferimentos e foram encaminhados a clínicas próximas ao prédio. “Eu estava em casa. […] Ouvi um barulho forte, como se fosse uma batida de caminhão, coisa do tipo. Em seguida ouvi um barulho desencadeado. Eu disse: ‘Não! Caiu alguma coisa, desabou alguma coisa. Olhei pela janela e vi poeira muito forte e gente correndo”, disse Mário Ferreira, morador da região. Segundo o vigilante Vando Pereira, que estava em frente ao local, os destroços do prédio ficaram espalhados por toda a rua. Houve correria na hora do desabamento. “Conseguimos sair correndo eu estava sentado. É muito tranquilo aqui. Minha rotina é sempre muito tranquila, pois tem mais é idoso no prédio. Eu vi só os estragos caindo tudo, pois estava mesmo debaixo. Foi muito rápido. Rápido demais. Não sei nem como estou aqui”, disse o vigilante.

Resultado de imagem para predio fortaleza

Já Caio Menezes chegou ao local alguns minutos após o desabamento. Ele contou que seus avós e mais dois familiares moram no prédio. Ele tentou contato por telefone várias vezes, mas não conseguiu. “No prédio, moram meus avós, um casal de idosos, junto com a filha deles de aproximadamente 50 anos e o filho dela também, de uns 20 anos. Quatro pessoas na casa. Já estou tentando contato com eles via WhatsApp, muitas ligações, às vezes interceptar outro celular, mas ninguém atende”, lamentou. O entregador Antônio Gomes Marcelino, de 34 anos, estava levando água a um estabelecimento comercial da região quando o Edifício Andréa desabou. Antônio disse que estava descarregando o caminhão com outro entregador e que estava esperando que conseguissem tirar ele dos escombros. “Ele não conseguiu sair. Traga notícias dele. Eu nasci de novo. Eu corri, estava na parte embaixo, no comércio de frente”, afirmou.

Resultado de imagem para predio fortaleza

Na véspera, moradores filmaram colunas do prédio

Um vídeo feito um dia antes do desabamento do Edifício Andréa, em Fortaleza, mostra a situação precária das colunas de sustentação do condomínio. Segundo o relato de testemunhas, o prédio que desabou na manhã desta terça-feira (15) estava em obras. Em um grupo de WhatsApp, moradores relataram preocupação com reforma realizada no local. O aposentado Edilânio Martins afirmou que ouviu de um amigo morador que o condomínio estava em obras, executada irregularmente. “Tem um amigo meu que mora no prédio, o Paulão, não sei se ele estava lá, mas tem gente dentro. Ele tá em reforma, o rapaz disse que mexeram errado na coluna”, disse. Pelo menos uma pessoa morreu no desabamento. Entre 10 e 15 vítimas estavam sob os escombros.

Resultado de imagem para predio fortaleza

Possível motivo da queda

O engenheiro calculista Rabelo Fernandes disse ao CETV 1ª edição ter visto um vídeo sobre a estrutura do prédio. As imagens teriam sido feitas por outros engenheiros, que haviam visitado o edifício. Seguno ele, os pilares estavam totalmente comprometidos, com grau de oxidação muito alto. “O pilar ficou frágil. Pelo vídeo, você vê que as armaduras do pilar, que são os ferros, as armaduras transversais e longitudinais estavam totalmente corroídas. Isso [o desabamento] era uma questão de tempo. Como aconteceu”, disse Fernandes. “Pelo [modo] como aconteceu o desabamento, foi totalmente por questão dos pilares. Ele enfraqueceu, veio abaixo. A fundação do prédio está intacta. Só foram os pilares [que ruíram], de acordo com o vídeo que acabei de receber. Deveria ter sido feito um reforço estrutural.” // G1-CE.



Leia também no VCN:
error: Você não tem permissão para copiar conteúdo ou visualizar a fonte.