WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
diamantina toyota





safernet br
tivic

fainor

aky veiculos

natanael falar e arte

Absurdo: Homem que matou moradora de rua a tiros “achou que era um assalto”, diz defesa. VÍDEO

Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que Zilda Henrique dos Santos Leandro, de 31 anos, conhecida como Néia, foi baleada.

Um homem matou a tiros uma moradora de rua depois que ela pediu R$ 1 a ele no Centro de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, no fim da madrugada de sábado (16). Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que Zilda Henrique dos Santos Leandro, de 31 anos, conhecida como Néia, foi baleada. Nas imagens, ela aparece falando e gesticulando, até que vai em direção a um homem que passa pelo local. Ele tenta desviar, mas Néia o acompanha. Assista com cautela . Imagens fortes:



Em seguida, o homem saca a arma e dispara, pelo menos, duas vezes em direção à mulher. Depois disso, ele sai andando com a arma na mão enquanto a vítima fica caída no meio da rua. O homem foi identificado como Aderbal Ramos de Castro e está preso na Delegacia de Homicídios de Niterói. Ele disse para a sua advogada de defesa que reagiu a uma tentativa de assalto.

“Ele é dono de uma lanchonete que fica ali perto e estava a caminho do trabalho quando o fato aconteceu.Já foi assaltado outras vezes naquela região e por isso reagiu”, explicou a advogada Daniela Lopes, responsável pela defesa do preso. Segundo ela, Aderbal tem porte de arma e essa documentação já estaria em posse da polícia. Uma testemunha que viu o crime tenta socorrer a vítima e acena para um carro que passa, mas ninguém para. O crime aconteceu na Rua Barão de Amazonas, no Centro do município. Segundo a Polícia Militar, a vítima era conhecida como Néia e estava pedindo R$ 1 ao homem que atirou contra ela. Depois de ser baleada, ela ainda chegou a ser socorrida pelos bombeiros para o Hospital Estadual Azevedo Lima, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Assista a reportagem:



Comentários

comments

Leia também no VCN: