WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
pmvc abring

diamantina toyota





safernet br
tivic

fainor

aky veiculos

natanael tocoto

Covid-19: Imprensa estrangeira diz que general Braga Netto é quem preside o Brasil “de fato”

Rumores apontam que 4 generais assumiram comando do gabinete de crise no Palácio Planato, após detectarem ineficiência do presidente Bolsonaro.

O jornal italiano La Reppublica confirma na edição deste sábado, 4, um “suposto golpe de Estado” no Brasil. A informação já havia sido publicada no dia anterior pelo jornalista argentino Horácio Verbitsky. De acordo com o que foi publicado, o golpe seria resultado de um acordo entre os militares e o “presidente operacional” seria o general Braga Netto.



A matéria do jornal italiano é assinada por Daniele Mastrogiacomo, que cita o cita o site “Defesa.net”: “Nesse clima de tensão e medo, as notícias do suposto golpe “institucional”, com a passagem de entregas operacionais ao ministro da Casa Civil, uma espécie de primeiro ministro, se ampliam. Jornais e sites brasileiros não mencionam isso”.

Imprensa argentina: “Presidente operacional”

O ministro chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, se tornou o “presidente operacional” do Brasil, é o que diz o renomeado jornalista argentino Horácio Verbitsky. A função significaria que as falas do presidente Jair Bolsonaro seriam ignoradas, pois as decisões importantes seriam tomadas pelo General. As informações são da Revista Fórum. Segundo Verbitsky, a informação foi dada de um militar brasileiro “de altíssimo nível” a um amigo argentino, também general. O militar da Argentina teria sido comunicado que as Forças Armadas do Brasil decidiram manter Bolsonaro na presidência, “mas sem poder efetivo”.

As arriscadas missões do General Braga Netto. Por Moisés Mendes

Ao programa “Habrá Consecuencias”, da Radio El Destape, o jornalista revelou que a situação não se tratava de uma deposição do presidente, mas de sua “redução a uma figura de monarca constitucional”. O portal DefesaNet revela que “sua ‘missão’ busca reduzir a exposição do presidente, deixando-o ‘democraticamente’ (Apud Paulo Guedes) se comportar como se não pertencesse ao seu próprio governo. O general passa a enfeixar as ações do Executivo na crise. Pode, inclusive, contrariar as declarações de Bolsonaro”. Na última quinta-feira (2), o general da reserva Eduardo Villas Bôas revelou em entrevista que “todo mundo” está contra o Presidente da República.



Comentários

comments

Leia também no VCN: