WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
pmvc abring

ftc uniftc





safernet br
tivic

fainor

aky veiculos

natanael tocoto

Região: Polícia Federal realiza operação na Prefeitura de Jequié. Gameleira é um dos alvos

PF executa hoje (2) Operação Old School, sendo 17 mandados de busca e seis medidas cautelares de afastamento de função pública.

A Polícia Federal, junto com a Controladoria Geral da União, deflagrou na manhã desta quinta-feira (2) a Operação Old School, que tem como objetivo combater à repressão de fraudes em licitações e desvio de verbas em Jequié, cidade do sudoeste da Bahia. Conforme a Polícia Federal da Bahia, 17 mandados de busca e seis medidas cautelares de afastamento de função pública, inclusive para o prefeito de Jequié, Sergio da Gameleira, expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, são cumpridos nesta quinta.



O gestor já foi afastado das atividades neste ano por improbidade. Ele só retornou ao cargo após decisão da Justiça. O G1 entrou em contato com a assessoria da prefeitura de Jequié para pedir um posicionamento sobre a operação e os mandados, mas, até a última atualização desta matéria, não obteve retorno. Ainda de acordo com a polícia, os investigados na operação desta quinta são notificados da proibição de manter contato com as testemunhas da investigação. A ação ocorre em Jequié e também em Salvador, e conta com a participação de cerca de 70 policiais federais e oito auditores da CGU.

Operação contra fraudes em licitações cumpre mandados de busca e afastamento de função de prefeito de Jequié. — Foto: PF / Divulgação

A PF falou também que a operação foi chamada de Old School por causa da velha prática de se pagar valores vultosos a empresas contratadas pelo Poder Público para prestarem serviços de baixa qualidade. As investigações, ainda conforme a polícia, tiveram início no final de 2018, a partir de representação formulada por vereadores de Jequié, que relataram que uma empresa vencia diversas licitações no município – sendo que em uma das licitações, para promover a reforma de 82 escolas nas zonas rural e urbana – mas os serviços não eram executados de maneira satisfatória. A partir da denúncia, a PF constatou que o município de Jequié celebrou com a empresa um contrato de R$ 8.853.846,66, valor a ser pago com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e da Valorização do Magistério (FUNDEF). // G1 Bahia.



Comentários

comments

Leia também no VCN: