WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia saude

diamantina toyota





safernet br
fainor

aky veiculos

pic pay

natanael falar e arte

Tragédia: Casal morre de Covid-19, em intervalo de 16 dias. Família diz que diagnóstico demorou

Homem de 61 anos, que era motorista do Samu, e a mulher de 54 anos procuraram atendimento no início de julho. Família reclama de demora no diagnóstico.

Um casal morreu por Covid-19 em um intervalo de duas semanas em Otacílio Costa, na Serra catarinense. Francisco Geraldo Pereira, de 61 anos, era motorista do Serviço de atendimento Móvel de Urgência (Samu) e morreu na quinta-feira (6). A mulher dele, Elizete Coelho Pereira, de 54 anos, morreu em 22 de julho. Eles procuraram atendimento médico em 7 de julho, mas só uma semana depois foram diagnosticados com a doença e a família reclama de demora.



Eles deixaram três filhos e um neto. Uma das filhas divulgou um vídeo que mostra o casal dançando em um encontro familiar (veja acima) e disse que vai ficar o exemplo de amor e carinho praticados por eles. Os dois são as primeiras pessoas a morrer por Covid-19 em Otacílio Costa, que tem 151 casos da doença, segundo o boletim estadual. A cidade fica na Serra, uma das oito regiões catarinenses em situação grave por causa do coronavírus. Em todo estado são mais de 98 mil casos e 1,3 mil mortes. Eles procuraram o primeiro atendimento no hospital Santa Clara de Otacílio Costa em 7 de julho com sintomas de gripe, foram atendidos e mandados para casa. Segundo a família, Francisco foi até liberado para voltar a trabalhar, mas no dia seguinte teve febre e voltou ao posto de saúde da cidade com a mulher.

Casal morre de coronavírus em intervalo de 15 dias na Serra de SC ...

Novamente foram atendidos e orientados a ficar em casa. Nenhum teste foi realizado. Segundo Sandra Coelho Zuchinalli, irmã de Elizete, no dia 12 o casal voltou ao hospital e novamente foi orientado a ficar em casa. “Eles estavam piorando, com bastante febre, tosse, mal estar. Novamente foi pedido para que eles ficassem sendo monitorados em casa porque em Lages tinham muitos casos e se não fosse Covid, poderia a minha irmã correr risco pelo fato de ela ter comorbidade ”, conta Sandra. Segundo ela, o fim de semana foi angustiante para toda família porque o casal não melhorava.

Os dois óbitos de Otacílio Costa – Olivete Salmória

“Só estavam piorando e não estavam se alimentando, estavam tendo falta de ar”, relembra. No dia 14 de julho, eles pioraram ainda mais e procuraram mais uma vez atendimento médico no posto de saúde da cidade, onde foram submetidos ao teste rápido de coronavírus que deu resultado negativo. Eles foram para o hospital de Otálico Costa que os encaminhou para o Hospital Tereza Ramos, em Lages. Os dois ficaram internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiram. Elizete tinha problemas renais e o marido não tinha problemas de saúde pré-existentes, mas teve os rins e os pulmões afetados pela doença. O Hospital de Otacílio Costa informou que não os transferiu para o hospital de Lages antes porque eles estavam com bons sinais vitais e não tinham sintomas de Covid-19. // G1.



Comentários

comments

Leia também no VCN:

Pin It on Pinterest