WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
mrv 2

pmvc natal

ftc

embasa

diamantina toyota

novo horizonte

colegio opcao

natanael falar e arte

Daniel Castro: Após crise, série Alice volta à HBO em dois bons telefilmes

R7

O título Alice – Um Especial em Duas Partes não traduz com precisão o conteúdo do material que a HBO exibe a partir de hoje para toda a América Latina. Remete a um seriado de TV, mas não é bem isso. Alice – Um Especial… são dois bons telefilmes quase independentes um do outro. Cinema feito para televisão, com câmeras digitais de alta definição.

Quem não viu a primeira temporada de Alice pode tranquilamente assistir a Um Especial em Duas Partes que não ficará “boiando”.

Em Alice, Andréia Horta é uma jovem mulher que vem de Tocantins para São Paulo para enterrar o pai, que morrera ao pular do 20º andar de um prédio. Ela pretendia voltar logo para casa, levando apenas um “edredon barato”, porém, sob pretexto de ter que resolver burocracias, vai ficando e se envolvendo em uma história urbana, moderna, ambientada numa São Paulo contemporânea e noturna.

Alice – Um Especial em Duas Partes retoma a história de Alice dois anos depois. “Cansada de dar murro em ponta de faca”, ela passa o primeiro “episódio” (O Primeiro Dia do Resto de Minha Vida) a procurar um apartamento  para morar. Quer  se casar com com Nicholas (Vinicius Zinn).

No segundo (A Última Noite), após flagrar o namorado dando em cima de outra mulher, ela se envolve em uma absurda trama em que tenta salvar do suicídio um jovem artista plástico expressionista, alguém que “conhece” ao atender a um telefone público que toca em um viaduto do centro paulistano.

Os dois “episódios”, ou melhor, os dois telefilmes de 80 minutos cada um, são bastante diferentes um do outro, embora se complementem. O primeiro, dirigido pelo cineasta Karim Aïnouz (Madame Satã, O Céu de Suely), é diurno, se desenvolve lentamente, numa narrativa que lembra a de filmes latino-americanos em que reflexões filosóficas são mais importantes do que ações.

Já o segundo telefilme, dirigido por Sérgio Machado (Quincas Berro D’Água), que assina o roteiro dos dois, é noturno, se desenvolve mais rapidamente, é mais televisivo, cheio de viradas e tenso, quase um pesadelo.

Coproduzido pela Gullane Filmes, com recursos de incentivos fiscais à produção independente, os dois telefilmes de Alice são uma boa e criativa solução para o adiamento da segunda temporada da série.

Devido à crise econômica mundial de 2008, canais internacionais como a HBO postergaram ou reviram investimentos importantes. A segunda temporada de Alice, que custaria pelo menos os R$ 13 milhões da primeira, ficou, a princípio, para 2012. Para que a série não fosse esquecida pelos fãs, resolveu-se produzir os dois telefilmes, em que cada um dos dois diretores-gerais do projeto imprimem suas marcas.

O primeiro telefilme passa hoje, às 21h, no HBO standard, e amanhã, às 23h30, no HBO HD. O segundo vai ao ar no próximo fim-de-semana, nos mesmos horários.

Leia também no VCN:
error: Você não tem permissão para copiar conteúdo ou visualizar a fonte.